Translate this Page
ONLINE
2




Qual é a Melhor Tradução da Bíblia?

Quando eu ministrava um curso básico de teologia na minha igreja de até então um das perguntas que mais me faziam era sobre qual é a melhor tradução da Bíblia Sagrada. Eu acredito que essa dúvida não era só desses meus alunos, mas é de muitos cristãos preocupados com a fidelidade da tradução para o português do texto sagrado. Por isso, eu deixo aqui algumas observações sobre o tema.

 

A primeira coisa que deve ser entendida é que o trabalho de tradução é muito complicado e é um trabalho humano. A Bíblia Sagrada foi escrita originalmente o Antigo Testamento em hebraico e aramaico e o Novo Testamento em grego há no mínimo quase dois mil anos. Devido a distância de tempo e as diferenças culturais e linguísticas traduzir o texto das línguas originais para o português não é fácil.

 

Além disso, na hora de traduzir o texto o tradutor enfrenta um problema: ele deve traduzir literalmente ou fazer uma tradução mais dinâmica trazendo o sentido do texto para a atualidade? Se ele traduz tendendo mais para a literalidade corre o risco de fazer com que o texto sagrado fique sem sentido na nossa língua e se ele traduz de uma forma mais dinâmica pode ser acusado de não ser fiel aos originais. Existe ainda outro problema. Como é um trabalho humano está sujeito a tendências teológicas do tradutor e a erros dele. Muitas vezes sem nem mesmo perceber inconscientemente o tradutor coloca suas ideias na tradução.

 

Portanto, não existe uma tradução perfeita. Fixe muito bem essa ideia na sua cabeça: a melhor tradução dependerá de para qual objetivo você vai utilizá-la. Se você quer uma tradução para devocional diário e para levá-la para igreja qualquer uma das traduções existentes mais conhecidas como Ferreira de Almeida, NVI, King James e outras são suficientes. Embora possuam erros, nenhum delas afeta as principais doutrinas do Cristianismo. Se você quer uma tradução para evangelização a NVI - Nova Versão Internacional é recomendável, pois possui uma linguagem mais moderna facilitando o entendimento para pessoas não evangélicas. Se você quer uma tradução para preparar pregações e estudos bíblicos e fazer análises textuais mais simples o melhor é não utilizar uma tradução apenas, mas utilizar várias traduções e comparar elas. No caso de você ser um teólogo e querer fazer exegeses do texto bíblico profundas e acadêmicas o melhor será aprender as línguas originais e ler o texto bíblico no original. Não há para onde fugir (risos).

 

Cabe aqui fazer algumas observações específicas de algumas traduções. Confira abaixo.

 

A NTLH - Nova Tradução na Linguagem de Hoje: tem um problema que por ser uma tradução muito dinâmica acaba ás vezes retirando o significado teológico de certas palavras. Por exemplo, em vez de justificação coloca aceitação. Sabemos que a justificação pela fé é algo muito mais profundo e bonito do que a simples aceitação. Essa tradução deve ser utilizada com cuidado.

 

Tradução Novo Mundo: é a tradução das Testemunhas de Jeová e me perdoem elas, mas essa tradução é muito tendenciosa e desonesta. Todas as referências a Deus no Antigo Testamento são substituídas por Jeová e no Novo Testamento referências a Trindade e a divindade de Cristo são distorcidas. Um exemplo é João capítulo 1. Em vez de aparecer ''O Verbo era Deus'' aparece ''o Verbo era deus''. Ou seja, tira a alusão à divindade plena de Cristo e o coloca com um deus diminuto com ''d'' minúsculo. Não use essa tradução.

 

Traduções Católicas: não são traduções ruins e são quase a mesma coisa das traduções evangélicas. O Novo Testamento delas possui o mesmo número de livros do Novo Testamento das Bíblias evangélicas. A diferença é que no Antigo Testamento elas têm mais sete livros que não são aceitos pelos evangélicos por possuírem erros históricos e doutrinários quando comparados com os demais livros da Bíblia Sagrada. E também, é claro, essas traduções têm certas tendências católicas por serem feitas por tradutores católicos, o que é compreensível. Se você é novo na fé ou não têm muito conhecimento bíblico é melhor não utilizar essa traduções para não se confundir.

 

Bíblia de Jerusalém: essa tradução que advém de uma tradução francesa tem ganhado muita notoriedade na internet e até no meio acadêmico. Foi feita por um grupo de acadêmicos respeitados e foi revisada várias vezes. Todavia, não devemos endeusá-la. Os tradutores que a fizerem tinham tendências católicas e alguns deles eram até mesmo liberais (teólogos incrédulos que não acreditam na autoridade das escrituras). Além de ser uma tradução da tradução. Portanto, apesar de ser uma boa tradução ela também possui erros e tendências. Deve ser utilizada por quem já tem um bom conhecimento bíblico e com certo cuidado.

 

Espero ter te ajudado a solucionar essa dúvida. É uma síntese sobre o assunto. Não esgota o tema de forma alguma. Posteriormente eu poderei tratar sobre as Bíblias de estudo. Não perca tempo e vá se alimentar da palavra de Deus que é o que mais importa.

 

Curta nossa página e acompanhe nossas publicações:

Ministério Jovens Pregadores

 

Conteúdo Relacionado

Interpretação ao Pé da Letra