Translate this Page
ONLINE
1




Poder de Síntese

Relógio

Artur Schopenhauer, filósofo alemão, em a Arte de Escrever disserta a respeito do poder de síntese. Para ele a cultura alemã de seu tempo possuía entre outros problemas escritores prolixos. Eles se preocupavam em escrever bastante e com uma linguagem rebuscada, mas acabavam por ter textos sem sentido. O filósofo deixa claro que o que importa não é trazer tudo sobre determinado assunto, contudo o que importa é colocar os pontos essenciais. O leitor interessando-se pelo assunto pode depois pesquisar de forma mais ampla. Em Schopenhauer o texto tem de ser claro e numa linguagem simples. O leitor não pode ter que ficar adivinhando o que o escritor quer passar.

 

Olhando para as páginas da Bíblia Sagrada vemos o poder de síntese sendo usado várias vezes. Em João 20:31, 32 o apóstolo escreve que muitos outros sinais Jesus Cristo fez e não apenas os que foram registrados em seu evangelho. Os que lá estão foram selecionados no propósito de demonstrar Cristo como Filho de Deus. João fez uma síntese dos milagres de Cristo. Em Atos 7:2 o diácono Estevão faz uma defesa perante seus injustos acusadores sintetizando a historia de Israel. Os livros dos Reis e os livros de Crônicas que estão na Bíblia Sagrada resumem a historia dos reis de Israel e Judá. Em Atos 20:9 Paulo por não obedecer ao princípio do poder de síntese fez com que o jovem Êutico dormisse ouvindo sua longa palavra. A própria Bíblia Sagrada é uma síntese uma vez que muitas coisas a respeito dos céus não estão nela descritas e o Senhor reservou para si (Dt 29:29).

 

Quando vamos pregar em uma igreja devemos pregar dentro do tempo estabelecido. Se recebermos 30 minutos preguemos os 30 minutos. Se recebermos 40 minutos preguemos os 40 minutos. O máximo que podemos passar é 5 a 10 minutos do tempo estabelecido e somente quando realmente houver necessidade. Numa pregação é importante colocar os pontos essenciais do texto bíblico. Saber fazer uma síntese do tema é essencial para qualquer pregador. Da mesma forma um testemunho deve descrever apenas os fatos relevantes para a igreja. Já vi irmãos que começaram a relatar fatos no seu testemunho que nada tinham a ver com a edificação da igreja e tiraram bastante tempo do culto. A finalidade do testemunho é a edificação da igreja. Portanto tudo que for relatado tem que está relacionado com essa finalidade.

 

Certa vez gostei bastante da atitude de um evangelista que pregava no metrô. Sua palavra era mansa e alcançava o coração das pessoas. O que estragou foi que ele ficou por quase 1 hora falando. Acabou que algumas pessoas fizeram foi se irritar com a palavra dele. Se ele tivesse falado apenas por uns 10 a 15 minutos teria sido suficiente para impactar os passageiros sem causar raiva em ninguém. O princípio da síntese é de muito proveito para diversas áreas do trabalho cristão. É claro que algumas coisas demandam mais tempo como, por exemplo, um estudo bíblico. Mesmo assim é muito importante não passar do tempo combinado com os ouvintes. Um bom orador não é o que prolonga um tema simples ao máximo. Um bom orador é o que tem a capacidade de resumir temas complexos em poucas palavras. Ressalvadas algumas situações procure falar o máximo possível dentro do menor tempo possível.

 

Curta nossa página JP - Jovens Pregadores

Curta nossa página Reflexões do Pregador Lucas Moraes

 

Conteúdo Relacionado

Cuidado com a Conjectura