Translate this Page
ONLINE
3




Meu Pensamento Sobre Casamento Gay Civil

Casamento GayCasamento entre pessoas do mesmo sexo é um tema bastante atual e polêmico. O cristão deve estar a par de todos os assuntos da atualidade, inclusive esse que é tão importante. Além de importante, eu sei que é também bastante complexo envolvendo Direito, Teologia, Sociologia, Antropologia, Biologia e Filosofia. Não quero esgotar o assunto, mas levantar algumas observações que considero importantes sobre o tema.

 

Primeiramente ser alguém for contra o casamento gay não quer dizer que necessariamente ele seja homofóbico. Assim como ser contra cotas não quer dizer que você seja racista, ser contra isenção de imposto para religiões não quer dizer que você tenha preconceito religioso, ser contra cotas para mulheres que você seja machista, ser contra cotas para homens que você seja femista. Cada caso é um caso e deve ser avaliado isoladamente. Dizer o contrário não passa de um truque sujo.

 

Outro ponto importante é o viés político presente no tema. O pessoal de extrema-esquerda (no Brasil melhor representados pelo PT) se utiliza do tema para interesses políticos, para se passarem por defensores de gays. Não me aprofundarei no prisma politico, mas lembro que nos países onde o casamento gay civil foi legalizado o número de gays que se casaram foi baixo [1]. Fica claro que não é o interesse deles se casarem como heteros. Na verdade, vejo que a maioria deles quer apenas viver em paz sem ser incomodado. E por defender esse real interesse deles, sou contra o casamento gay que não passa de interesse político.

 

Reconheço o direito dos gays de viverem juntos, relacionados a herança e sucessão. Reconheço também o seu direito de viverem como quiserem. Agora isso não implica, que devemos reconhecer uma união gay da mesma forma que reconhecemos uma união tradicional. Lembremos que é ela responsável por nossa existência até aqui e pela continuidade das gerações. A meu ver, a união estável que está no mesmo nível do casamento é o instituto mais adequado para os homossexuais.

 

Ainda que esses dois argumentos estivessem errados e todos os outros contrários, era preciso haver argumentos favoráveis para o casamento gay para ele ser aceito. Esse é outro truque muito utilizado. Lembre-se que é um novo paradigma que está sendo inserido na sociedade e quem o defende deve argumentar favoravelmente. Não pode apenas tentar refutar os argumentos contrários e já concluir que sua bandeira tem que ser aceita.

 

Quem defende o casamento gay espertamente geralmente não dá argumentos favoráveis. Um dos poucos argumentos às vezes usado é que o casamento civil gay traria igualdade. Mas não há como se falar em igualdade em relações diferentes, pelo contrário, ai sim estaria se trazendo desigualdade. Como já dito, a união tradicional é responsável pela nossa existência até aqui. O resto dos argumentos nem vale a pena ser comentado.

 

Por fim, deixo meu repúdio a qualquer tipo de preconceito, incluindo a questão dos gays. Em pleno século XXI não há mais espaço para, ou pelo menos não deveria haver, para discriminação. Como cristãos vemos sim a homossexualidade como pecado, mas acima disso amamos o ser humano. Oremos para que um dia tais pessoas possam ser alcançadas pela luz do evangelho de Cristo [2]. 

 

                Notas

[1] Aqui um site com ativistas gays reconhecem o baixo número de casamentos gays, dando a desculpa que é por causa da homofobia. O que é insuficiente para explicar o baixo número de casamentos gays. 

Disponível em: http://diariodovale.uol.com.br/noticias/0,82593,Casamentos-gays-ainda-sao-poucos.html#axzz2pwyiSjCX Acesso em 10/01/2014

[2] Em 2 Co. 4-4 Paulo revela a cegueira espiritual existente nas pessoas causada pelo Diabo.

 

Curta nossa página e acompanhe nossas publicações:

Ministério Jovens Pregadores

 

Conteúdo Relacionado

A Melhor Defesa