Translate this Page
ONLINE
1




A Expulsão de Demônio é Bíblica?

Geralmente quando se trata do assunto de expulsão de demônios temos dois extremos: aqueles que fazem da expulsão de demônios espetáculo de horror e aqueles que descambaram para a teologia liberal (vertente teológica que nega a autoridade das Escrituras) chegando a nem acreditarem mais na existência de tais entidades demoníacas. Este último grupo são os chamados ''cristãos moderninhos''. Fugindo dessa dicotomia percebemos que a expulsão de demônios é sim uma prática bíblica. O ministério de Cristo na Terra é recheado delas (Mc 5: 1 ao 14, Lc 9: 37 ao 43 e Lc 11:14) e ele próprio disse que aqueles que cressem nele em seu nome expeliriam demônios (Mc 16:17).

 

Os textos que tratam da expulsão de demônios são claros e literais. Tentar dar a eles qualquer tipo de interpretação alegórica ou destituída de seu significado sobrenatural é partir de pressupostos falsos alheios ao texto bíblico. Infelizmente alguns teólogos (não todos) hoje em vez de tentarem extrair do texto bíblico seu verdadeiro sentido, se preocupam em tentar destruir seus conceitos. Se você quer ser um cristão sadio espiritualmente e verdadeiro fuja desse liberalismo teológico.

 

No outro extremo, já citado, encontram-se aqueles que fazem da expulsão de demônio um show de horror. Eles fazem entrevistas com os demônios, colocam o demônio para pedir dízimo, colocam o demônio para criticar a igreja concorrente, colocam o demônio para discursar e tornam a expulsão de demônio parte da liturgia do culto (muitas dessas manifestações demoníacas nem verdadeiras são). Tais práticas são antibíblicas. Nos evangelhos constatamos que Jesus procurava expulsar o demônio o mais rápido possível para aliviar o sofrimento da pessoa e não fazia disso um espetáculo. Jesus nem sequer mandava o demônio manifestar, ele expulsava daqueles que já estavam manifestados. Lembre-se que o que importa mais é a pessoa ser liberta do pecado pelo Espírito Santo e não a expulsão do demônio, pois se a pessoa continuar no pecado o demônio expulso volta e ainda traz mais sete consigo (Mt 12:45). Mas alguém liberto do pecado naturalmente o demônio irá embora.

 

Quanto à liturgia do culto não encontramos base no Novo Testamento para expulsões de demônios como elemento de culto. Os elementos básicos do culto são: oração, pregação, oferta, bênção apostólica e louvor. É claro que se ocasionalmente uma pessoa cair endemoniada no culto o pastor não deixará ela lá se contorcendo toda e irá lá expelir o demônio no nome de Cristo. Porém o centro do culto deve ser Cristo. Todas as nossas palavras e a nossa atenção devem ser para adorá-lo. Se redescobrirmos o culto cristocêntrico com certeza teremos igrejas muito mais sólidas e maduras espiritualmente.

 

O poder que Cristo nos outorgou para em seu nome libertarmos os oprimidos deve ser utilizado de acordo com os critérios bíblicos e com temor a Deus. Quando bem utilizado ele ajuda milhares de pessoas e demonstra que servirmos um Deus todo poderoso. Que servirmos a um Deus que está acima das potestades do mal. De modo algum adoramos a um Deus que está no mesmo nível de Satanás como no dualismo gnóstico. Deus é soberano e onipotente. Que sejamos bons instrumentos de manifestação do seu poder.

 

Curta nossa página e acompanhe nossas publicações:

Ministério Jovens Pregadores

 

Conteúdo Relacionado

10 Motivos Para o Pentecostal Estudar Teologia