Translate this Page
ONLINE
1




Como a Igreja Deve Lidar Com os Homossexuais?

''Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.'' Mateus 11:28-30

 

As escrituras são claras de Gênesis a Apocalipse ao colocarem que a prática da homossexualidade é pecado (Lv 18:22, Rm 1:26 e 1Co. 6:9). Quem diz o contrário está fazendo malabarismo exegético e distorcendo a palavra de Deus. Mas isso não quer dizer que não devemos receber bem os homossexuais na igreja, afinal a homossexualidade é um pecado como tantos outros pecados.

 

Assim como não devemos tratar mal aqueles que têm mais de uma mulher ou que possuem vícios não devemos tratar mal os que praticam a homossexualidade. Nossa postura com eles na igreja deve ser receptiva, sem olhar de julgamento, sem comentários ofensivos e com bastante amor de Cristo. É obvio que eles não podem ministrar ou exercer cargos, mas jamais podem ser excluídos do convívio da igreja.

 

O convite de Jesus é para todas as pessoas. É para todos aqueles se encontram cansados e oprimidos pelo pecado. Seja o pecador homossexual ou heterossexual deve encontrar na igreja um pronto-socorro espiritual para tratar suas feridas e um lugar para ouvir a palavra de arrependimento da Cruz de Cristo. Se Jesus estivesse aqui carnalmente (ele está aqui espiritualmente através da pessoa do Espírito Santo) jamais deixaria de acolher os homossexuais.

 

É importante deixar claro que acolher os homossexuais na igreja não significa apoiar esses movimentos radicais e autoritários que existem por ai ou coisas como ideologia de gênero. Acolher os homossexuais significa cumprir o ide de Jesus e fazer a diferença neste mundo perdido. Escolha o ser o instrumento de Deus para transformação de muitas pessoas. 

 

Curta nossa página e acompanhe nossas publicações:

Ministério Jovens Pregadores

 

Conteúdo Relacionado

Capitalismo, Consumismo e Vida Cristã