Translate this Page
ONLINE
1




A Riqueza do Evangelho de João

O valor dos chamados evangelhos sinópticos (Mateus, Marcos e Lucas) é inestimável. Afinal eles relatam com exatidão a vida e a obra do nosso Senhor Jesus. Porém eu tenho um apreço distinto pelo evangelho de João. Ele possui uma riqueza simbólica que não existe em nenhum dos outros evangelhos. É uma perspectiva diferente e muito interessante.

 

Nele Cristo é colocado como Logos de Deus, ou seja, a Palavra viva de Deus. Sendo Cristo Filho de Deus, ele é a perfeita expressão do Senhor. Ele comunica a realidade imaterial e eterna para aqueles são materiais e finitos. João revela que o Logos é o próprio Deus e tudo que existe foi criado por criado por intermédio dele (João 1:1 ao 2). Ele é a luz que ilumina os homens.

 

Em João os milagres de Cristo são mais que milagres. Eles são sinais que atestam a divindade e a missão de Cristo. Quando Cristo acalma os mares está dizendo que é Senhor da natureza, quando multiplica os pães que é Deus de provisão, quando dá vista ao cego que restaura todas as coisas e quando ressuscita Lázaro que é o Autor da vida. É exclusivamente no evangelho de João que está narrado um dos milagres mais simbólicos feitos por Jesus: a transformação da água em vinho no casamento de Caná da Galiléia.

 

Sei que a interpretação alegórica pode ser perigosa, mas é inevitável ver neste milagre uma referência para a transformação que Cristo opera no ser humano. Quando Cristo transformou água em um bom vinho ele operou no mais profundo daquela substância. Ele mexeu nas moléculas e nos átomos daquela água. Assim também Cristo quando transforma o ser humano age no mais profundo dele. Mexe na sua estrutura e constituição. Ele opera uma transformação de dentro para fora que forma uma nova criatura. Somente ele é capaz de fazer isso, pois somente ele é poderoso e amoroso o suficiente para realizar tal proeza.

 

 O evangelho de João nos ensina a olharmos um pouco para o alto. Devemos enxergar as coisas transcendentais e eternas. A revelação de Deus e o poder de Cristo é muito maior do que nos ensinam nossas vãs filosofias. Se nos prendermos somente nas coisas materiais em detrimento das coisas eternas seremos medíocres. Abracemos um relacionamento com Cristo e mergulhemos nas águas profundas do nosso Deus. Se nos voltarmos para as grandezas de Cristo passaremos a andar na direção divina e não seremos envergonhados de maneira alguma. 

 

Curta nossa página e acompanhe nossas publicações:

Ministério Jovens Pregadores

 

Conteúdo Relacionado

Você é Arminiano e Nem Sabe